A empresa tecnológica Continental e a NVIDIA anunciaram que estabeleceram uma parceria para criar sistemas de inteligência artificial para veículos autónomos tendo como base a plataforma NVIDIA DRIVE™; a chegada ao mercado para funcionalidades de nível 3 está prevista para 2021.

A parceria permitirá o desenvolvimento de sistemas informáticos com inteligência artificial que vão desde funcionalidades para o nível 2 de autonomia até recursos para o nível 5, em que o veículo não tem volante nem pedais.
Equipas de engenharia das duas empresas trabalharão em conjunto para desenvolver soluções de condução autónoma baseadas na plataforma NVIDIA DRIVE, que inclui o NVIDIA DRIVE Xavier™, o sistema num chip com o melhor desempenho a nível mundial, bem como o sistema operativo NVIDIA DRIVE OS e o DRIVE AV (veículo autónomo). As soluções vão utilizar a experiência da Continental em engenharia de sistemas e software para segurança de nível D, classificação máxima no sistema ASIL – Automotive Safety Integrity Level – e integrar várias tecnologias de sensores da Continental, incluindo radar, câmara e LiDAR 3D de alta resolução.

“O veículo do futuro será um computador sobre rodas capaz de detetar, planear e agir. A complexidade da condução autónoma exige a potência computacional total de um supercomputador com Inteligência Artificial”, diz o CEO da Continental, Elmar Degenhart. “Em conjunto com a NVIDIA, ofereceremos a solução completa de Inteligência Artificial para condução autónoma, da nuvem ao veículo. Ao fazê-lo, garantimos que o desempenho e a flexibilidade necessárias para atingir novos níveis de segurança, conforto e condução personalizada nos veículos do futuro”.

“Agora temos todos os elementos fundamentais para que os carros autónomos com Inteligência Artificial possam passar do desenvolvimento para a produção em série”, disse Jensen Huang, fundador e CEO da NVIDIA. “O nosso recém-chegado processador DRIVE Xavier, o software abrangente NVIDIA DRIVE, e abordagem ‘de nuvem a carro’ para teste, validação e segurança funcional, juntamente com a experiência e o alcance global da Continental, trarão os carros autónomos para o mundo”.

Sendo o cérebro do sistema da Continental, oNVIDIA DRIVE Xavier alcança 30 TOPS (um bilião de operações por segundo) para aprendizagem profunda, consumindo apenas 30 watts de energia. Este nível de desempenho sem precedentes é necessário para suportar a enorme quantidade de dados que os veículos autónomos têm de processar. Isto inclui o funcionamento de redes neurais profundas para detetar o que está em redor, entender o ambiente, localizar o veículo num mapa HD, prever o comportamento e a posição de outros objetos, bem como avaliar a dinâmica do veículo e traçar um caminho seguro para avançar.

Plataforma aberta NVIDIA DRIVE permite colaboração

A Continental e a NVIDIA desenvolverão inicialmente funcionalidades para condução altamente automatizada, incluindo perceção a 360º e mudança automática de faixa em autoestradas, além da capacidade de entrar em filas de trânsito. Além disso, o sistema integrará mapas HD, permitindo que os veículos possam localizar-se e fornecer atualizações de mapeamento.

A experiência da Continental em sistemas avançados de apoio à condução integra câmaras multifunções, câmaras olho de peixe com visão surround, bem como sensores de curto e longo alcance, tecnologias LiDAR 3D de alta resolução e unidades centrais de controlo para condução assistida e autónoma. Em 2016, as vendas da Continental em sistemas avançados de apoio à condução foram superiores a 1.2 mil milhões de euros e a empresa espera um crescimento até aos 2.5 mil milhões de euros até 2020.

“A parceria com a NVIDIA permitirá que a Continental vá para além da sua posição de liderança em sistemas avançados de apoio à condução, fornecendo uma gama ajustável de sistemas para veículos de condução automatizada e autónoma, que vão desde os requisitos atuais NCAP até ao nível 5”, disse Luca De Ambroggi, diretor de investigação e análise na IHS Markit.

 

Tags: ,