A compra e posse de um automóvel continua a ser considerada por muitos. No entanto, para garantir um maior controlo sobre o seu orçamento há cada vez mais famílias a considerar o recurso às formas de locação, como o Leasing e o ALD. Para 50% dos inquiridos portugueses, este tipo de aquisição contribui para que, na troca de viatura, voltem a escolher a mesma marca, o que representa uma oportunidade de fidelização para as marcas do setor automóvel.

De acordo com o Observador Cetelem Automóvel 2018, 2 em cada 3 automobilistas portugueses (70%) declaram poder aproveitar uma oportunidade de oferta de locação. Este é o valor mais alto entre os países europeus e um valor superior à média dos inquiridos em 15 países em 9 pontos (61%). Apenas a China (79%) e o Brasil (76%) apresentam valores superiores aos registados em Portugal.

A crescente procura por parte dos consumidores da funcionalidade em detrimento do estatuto parece ser uma das principais razões para este fenómeno sendo que 50% dos portugueses expressa que com as ofertas de locação a sua fidelidade às marcas aumentará potencialmente . Uma opinião que não diverge significativamente da média do estudo, que se fixou nos 55%, mostrando que esta é uma opinião consensual nos vários países onde o estudo é efetuado.

“A mobilidade dos portugueses está, agora mais que nunca, a sofrer alterações. Cada vez mais, o automobilista procura a funcionalidade em detrimento do estatuto e da propriedade. Nos dias que correm, existem muitas formas de transporte e embora a posse de um veículo próprio continue a ter muita expressão, começa a haver espaço para novas possibilidades”, destaca Pedro Nuno Ferreira, Diretor Automóvel do Cetelem.

Recorde-se que, embora 90% dos inquiridos portugueses declaram ser fiéis a uma marca apenas 21% confirmam ter mantido a mesma marca quando mudaram de viatura. Para se manterem fidelizados, os condutores garantem ser necessário confiança e satisfação numa marca automóvel.

 

Tags: