opel-ampera-e O novo Opel Ampera-e é uma das grandes atrações do Salão de Paris. Com autonomia inédita no segmento dos compactos familiares, o modelo da Opel abre um novo capítulo na História da mobilidade elétrica.

De acordo com o ciclo de testes NEDC (New European Driving Cycle) – a norma atualmente em vigor para estabelecer comparações entre diferentes veículos – o Ampera-e consegue percorrer 500 quilómetros de distância sem recarregar (autonomia com tração elétrica medida de acordo com o NEDC: >500 km; valor provisório), o que representa mais 200 km que o seu concorrente mais direto.

«O Ampera-e dá continuidade à maior ofensiva de produtos da História da Opel», afirma o CEO da Opel, Karl-Thomas Neumann. «O Ampera-e, com autonomia inédita, torna a mobilidade elétrica numa realidade plenamente plausível para a utilização no dia-a-dia».

O ciclo NEDC é relevante quando se trata de estabelecer comparações entre automóveis mas é sabido que este conjunto de testes não reflete totalmente a realidade da utilização de todos os dias. No ‘mundo real’, a autonomia é influenciada por diferentes fatores como as características da estrada, condições meteorológicas, tipo de condução ou peso transportado pelo automóvel. Consciente disto, a Opel também testou o Ampera-e segundo o perfil de velocidade aproximado, na versão de menor extensão, do novo ciclo de condução WLTP (Worldwide Harmonized Light-Duty Vehicles Test Procedure; Teste Mundial Harmonizado de Veículos Ligeiros). Esta norma produz, reconhecidamente, resultados mais próximos da realidade de uma utilização normal. E, também neste caso, o Ampera-e destaca-se. Utilizando um protótipo de desenvolvimento, os engenheiros chegaram a uma estimativa de que a autonomia do Ampera-e de acordo com a norma WLTP será superior a 380 km. Naturalmente, é expectável que a autonomia numa utilização diária possa variar, dependendo do estilo de condução adotado e de outros fatores exógenos.

Além de uma autonomia notável que dá pleno descanso, até em viagens longas, os utilizadores do Ampera-e terão um mundo de vantagens combinadas num só automóvel, quer na vertente de proteção ambiental e de economia proporcionadas por um modelo elétrico, quer no capítulo da dinâmica, com ‘performances’ de um automóvel desportivo. O débito de potência do grupo motopropulsor é de 150 kW, o que equivale a 204 cv. A aceleração pura de zero a 50 km/h é cumprida em apenas 3,2 segundos. As baterias de elevada capacidade – total de 60 kWh – estão instaladas sob o piso do automóvel, o que torna o habitáculo do Ampera-e verdadeiramente espaçoso para cinco ocupantes e bagagem. Registe-se ainda que o novo elétrico da Opel está equipado com as gerações mais recentes IntelliLink de informação e entretenimento, e Opel OnStar de apoio em viagem e em caso de emergência.

O Ampera-e não é um modelo de ‘eco-luxo’, nem um ‘gadget’, nem um puro segundo carro. Com o Ampera-e demonstramos que a mobilidade elétrica pode chegar a mais pessoas graças a tecnologia verdadeiramente inovadora. Nós estamos a democratizar o automóvel elétrico», conclui o CEO da Opel, Karl-Thomas Neumann.

 

Tags: